Empréstimo com garantia: Vale a pena?

Home > Tudo sobre crédito > Empréstimo com garantia: Vale a pena?

Se você precisa de um empréstimo e quer pagar juros mais baixos, o crédito com garantia de imóvel ou veículo pode ser uma opção.

Afinal de contas, nesse tipo de transação os juros ficam bem abaixo daquilo que normalmente é cobrado nos empréstimos tradicionais (sem garantia).

Mas será que colocar a sua casa ou o seu carro como garantia para uma operação de empréstimo vale a pena ou o risco é muito elevado?

Vamos falar sobre isso neste artigo, então leia até o final!

Juros muito menores

Não há como negar que nos empréstimos com garantia de imóvel ou veículo as condições de pagamento são mais favoráveis. Isso acontece porque o risco da instituição financeira é reduzido significativamente quando o cliente coloca um bem de alto valor como garantia em caso de inadimplência.

Na prática, o banco que emprestou o dinheiro poderá exercer o seu direito de receber o imóvel ou o veículo colocado como garantia na operação caso o cliente deixe de pagar as parcelas do empréstimo.

Para se ter ideia da diferença entre as taxas de juros, um dos bancos digitais mais conhecidos do mercado cobra uma taxa de 0,70% ao mês mais o IPCA (Inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo, do IBGE) pelo empréstimo com imóvel em garantia, conhecido como “home equity”.

Tomando como base o IPCA de julho de 2021 (0,96%), a taxa fica em aproximadamente 1,6% ao mês. Como base de comparação, a taxa média de juros do empréstimo pessoal (sem garantia) gira em torno de 6% ao mês.

Ou seja, a taxa de empréstimo pessoal é mais de três vezes superior àquela cobrada pelo crédito com garantia de imóvel (home equity).

Planejamento é fundamental

Enquanto o risco do banco diminui, já que existe uma garantia por trás do empréstimo, o risco do cliente aumenta, pois ele pode perder o seu bem caso deixe de efetuar os pagamentos do empréstimo.

Por isso, antes de decidir fazer esse tipo de operação é fundamental ter certeza de que você possui condições de arcar com todo o financiamento, sem atrasar as parcelas e correr o risco de ficar sem o seu bem.

Para ter tranquilidade em relação às suas condições de pagamento, é muito importante que você faça um bom planejamento financeiro antes de decidir por esse tipo de empréstimo.

Para isso, você deve anotar os seus gastos mensais, sem deixar passar nada. Essa tarefa pode ser feita usando apps específicos, planilhas no computador, ou até mesmo manualmente, em um caderno de anotações.

 Depois de anotar tudo, você precisa fazer a soma para saber qual é o seu gasto mensal. Se as despesas, incluindo o valor da parcela do empréstimo, forem maiores do que aquilo que você ganha, será necessário fazer cortes de gastos.

Caso contrário, você terá grandes dificuldades em arcar com o pagamento e correrá sérios riscos de perder o seu bem – seja um imóvel ou um veículo.

Se a sua renda for suficiente para pagar todas as suas despesas  e ainda sobrar algum dinheiro, você já pode começar a pensar em fazer esse tipo de empréstimo, avaliando bem as condições e o contrato disponibilizado.

Vale a pena?

O empréstimo com garantia de imóvel tem uma taxa de juros muito mais baixa do que os empréstimos tradicionais.

No entanto, neste tipo de operação você não pode nem pensar em ficar inadimplente, já que o banco poderá tomar o seu imóvel ou veículo caso você deixe de efetuar os pagamentos.

Portanto, a resposta ideal para esta pergunta é: sim, o empréstimo vale a pena, desde que o cliente tenha certeza de que possui condições de arcar com todas as parcelas e não atrase nenhum pagamento.

Diferença entre home equity e hipoteca

Muitas pessoas se perguntam qual é a diferença entre o empréstimo home equity e a hipoteca, já que ambos possuem um imóvel como garantia de pagamento.

A resposta é a seguinte: quando você faz uma hipoteca, o imóvel que foi colocado em garantia só poderá ser exigido pelo credor por meio de uma ação judicial.

Já no home equity, a propriedade passa para o credor no momento do empréstimo e ele pode reivindicar a posse do bem no cartório caso o cliente fique inadimplente. 

Ou seja, no home equity é muito mais fácil para o banco tomar o seu imóvel se você atrasar as parcelas do empréstimo.

Conclusão

Segundo um levantamento realizado pela Pontte, fintech de crédito especializada em home equity, a procura por crédito com garantia de imóvel (home equity) aumentou 62% no primeiro semestre de 2021 em relação ao mesmo período de 2020.

Isso mostra que cada vez mais pessoas estão procurando alternativas de empréstimos com juros mais baixos no mercado.

Como mostramos neste artigo, o empréstimo com garantia de imóvel ou veículo é uma boa opção para quem precisa de dinheiro e quer pagar juros menores, mas com uma condição: o cliente deve ter certeza de que possui total condição de pagamento.

Se você tiver dúvidas se poderá pagar as parcelas, não faça esse tipo de operação, pois terá grandes chances de perder o seu bem para o banco.

Equipe alt.bank

Nosso time de especialistas está focado em criar conteúdos relevantes para te ajudar a ter mais autonomia financeira e promover um sistema financeiro mais justo no Brasil.

Deixe um comentário