Vale a pena o pagamento mínimo do cartão de crédito?

Home > Tudo sobre crédito > Vale a pena o pagamento mínimo do cartão de crédito?

A taxa média de juros do cartão de crédito é de 330% ao ano; saiba o que fazer se tiver que pagar o mínimo da fatura

Você sabia que os juros cobrados quando o cliente faz o pagamento mínimo do cartão de crédito são os mais altos de todo o sistema financeiro?

Para você ter ideia, de acordo com dados do Banco Central, a taxa média de juros do rotativo do cartão de crédito no Brasil é de 330% ao ano.

Por isso, você deve evitar ao máximo pagar o mínimo do cartão e se planejar para quitar sempre o valor integral na data de vencimento da fatura.

Mas, é claro que os imprevistos sempre podem acontecer e você pode precisar pagar o mínimo em alguma situação emergencial.

Para você entender como funciona o pagamento mínimo do cartão,  nós preparamos esse artigo com todas as informações necessárias.

Você deve evitar pagar o mínimo do cartão e se planejar para quitar sempre o valor integral (Unsplash/Two Paddles Axe and Leatherwork)

O que significa fazer o pagamento  mínimo do cartão de crédito?

Fazer o pagamento mínimo da fatura significa que o cliente pagou apenas uma pequena parte do que estava devendo no cartão de crédito em determinado mês.

O Banco Central determina que o pagamento mínimo deve ser de ao menos 15% do valor integral. Isso significa que se o valor total da fatura for de R$ 1.000, o pagamento mínimo será de R$ 150.

Como funciona o pagamento mínimo do cartão?

O pagamento mínimo funciona da seguinte forma: imagine que a fatura do seu cartão de crédito vence todo dia 10.

Neste dia, você não tinha dinheiro suficiente para fazer o pagamento integral, então decide pagar apenas o mínimo, que é equivalente a 15% do total da fatura.

Neste caso, o valor que faltou pagar será cobrado na fatura do mês seguinte, acrescido de juros que chegam a 20% ao mês.

Ou seja, se você pagou o mínimo e ficou devendo R$ 1.000 para o próximo mês, os juros cobrados podem chegar a até R$ 200 (equivalente a 20%) em apenas 30 dias.

Pagamento mínimo da fatura: Vantagens e desvantagens

O pagamento mínimo da fatura só deve ser feito em último caso, em situações de grande emergência em que você não possui o valor total e não tem nenhuma outra opção de crédito mais barato.

A única vantagem desse tipo de pagamento é que você poderá continuar utilizando o cartão de crédito normalmente, desde que tenha limite disponível. Ou seja, seu cartão não é bloqueado quando é pago pelo menos o mínimo da fatura.

No entanto, a grande desvantagem é que os juros cobrados são muito altos e podem comprometer o seu orçamento familiar.

A única vantagem de pagar o mínimo é que você poderá continuar utilizando o cartão de crédito normalmente, desde que tenha limite disponível (Unsplash/Blake Wisz)

Qual é melhor: atrasar o cartão de crédito ou pagar o mínimo?

Se você não tiver condições de pagar o valor integral da fatura, é melhor pagar o quanto puder na data do vencimento, mesmo que seja o mínimo, em vez de simplesmente atrasar o pagamento.

Afinal de contas, quando você não paga nem o valor mínimo, seu cartão pode ser bloqueado e você ficará inadimplente e com o nome sujo.

Mas lembre-se: mesmo que você faça o pagamento mínimo, o ideal é que você não espere o  próximo mês para pagar o restante da fatura e antecipe o pagamento do que faltou o quanto antes.

Dessa forma, os juros cobrados serão menores, porque eles são proporcionais ao período em que você não pagou o valor integral.

Vamos dar um exemplo para ficar mais claro. Digamos que o vencimento da sua fatura seja no dia 10 e o valor integral da fatura seja de R$ 500.

Se você não tiver os R$ 500 no dia 10, é melhor pagar pelo menos o mínimo, que neste caso é R$ 75.

Mas assim que você tiver o dinheiro disponível, já pode pagar o restante, sem precisar esperar o vencimento do próximo mês.

Quantas vezes posso pagar o mínimo do cartão?

Desde 2017, o Banco Central definiu que o pagamento mínimo do cartão pelo rotativo só pode ser feito em um mês.

Funciona assim: se em julho você pagar só 15% do total de gastos do seu cartão, no mês seguinte, se não tiver o valor integral para pagar a fatura, o banco deve oferecer uma opção de parcelamento, com juros mais baixos do que o rotativo.

Assim que você quitar o valor das parcelas, poderá fazer novamente o pagamento mínimo do cartão quando precisar.

Pagamento mínimo bloqueia o cartão?

Não, quando você paga pelo menos 15% do valor total da fatura, o seu cartão não fica bloqueado para compras. No entanto, é preciso ter limite disponível para continuar utilizando.

Se pagar o mínimo do cartão, o limite é liberado?

O valor do limite que é liberado é exatamente igual ao que você pagou na fatura. Digamos que você tenha um limite de R$ 1.000 e já tenha utilizado todo esse valor em compras.

 No entanto, em vez de pagar os R$ 1.000 no dia do vencimento, você pagou apenas o mínimo, de R$ 150.

Neste caso, esses R$ 150 serão liberados no seu limite para compras. Já os outros R$ 850 permanecem indisponíveis, pois ainda não houve o pagamento.

Conclusão

Se for possível evite ao máximo realizar o pagamento mínimo do cartão de crédito.

Apesar de ser um bom aliado nas finanças, o cartão de crédito deve ser utilizado com consciência e bom planejamento financeiro.

Assim, procure sempre se programar para pagar o valor integral da fatura, evitando fazer o pagamento mínimo.

Em casos emergenciais, quando você tiver algum imprevisto e não conseguir quitar o total, o ideal é pagar pelo menos o mínimo.

Assim você evita ficar inadimplente e com o nome sujo no SPC e ainda ter o score de crédito diminuído.

Mas assim que tiver o dinheiro disponível, você já deve pagar o que ficou faltando, para que os juros cobrados sejam menores.

Se não conseguir arcar com o valor integral no mês seguinte, faça o parcelamento da fatura para quitá-la o quanto antes.

Lembre-se: quando você usa o cartão de crédito com consciência e planejamento só tem a ganhar!  

O cartão de crédito pode ser um bom aliado nas finanças quando utilizado com consciência e bom planejamento. (Unsplash/Maria_Domnina)

Equipe alt.bank

Nosso time de especialistas está focado em criar conteúdos relevantes para te ajudar a ter mais autonomia financeira e promover um sistema financeiro mais justo no Brasil.

Deixe um comentário