Planejamento financeiro familiar: Passo a passo para o sucesso

Home > Planejamento financeiro > Planejamento financeiro familiar: Passo a passo para o sucesso

Fazer um bom planejamento financeiro familiar é muito importante para que o orçamento da sua casa fique sempre organizado e vocês tenham uma relação saudável com o dinheiro.

Afinal de contas, não tem nada melhor do que ter um dinheirinho guardado para realizar seus sonhos ou então para alguma emergência, né?

Se você está precisando organizar melhor as finanças da sua família, mas não sabe como, leia esse artigo que preparamos com as principais informações.

O que é um planejamento financeiro familiar?

O planejamento financeiro familiar envolve todas as finanças da família e para conseguir realizá-lo é necessário incluir as receitas e despesas de todas as pessoas que vivem juntas. 

Para você ter ideia de como ele funciona, vamos dar um exemplo: Karen é casada com Pedro e eles têm dois filhos pequenos. Tanto ela quanto o seu marido trabalham e possuem rendas independentes.

 Apesar de ter uma conta corrente individual, em que realizam pagamentos e débitos próprios, eles também decidiram abrir uma conta conjunta, onde cada um contribui com o mesmo valor mensalmente para o pagamento das despesas familiares e gastos com os filhos.

O planejamento familiar engloba toda renda dos dois e todos os gastos que eles possuem. Esse tipo de controle é aconselhável para que ambos mantenham o equilíbrio financeiro, evitando o endividamento.

A importância de um bom planejamento

Ter um bom planejamento é muito importante e pode fazer a diferença entre ter uma vida financeira tranquila ou então passar por “perrengues” relacionados ao dinheiro.

Não adianta você ter um bom salário se as suas finanças estão desorganizadas e sem nenhum tipo de controle.

 Uma família que ganha R$ 10 mil por mês, por exemplo, pode passar por muitas dificuldades financeiras se tiver gastos incompatíveis com essa renda.

Ao mesmo tempo, uma família que tem renda mensal de R$ 2 mil e faz um bom planejamento financeiro poderá viver com mais tranquilidade, dentro das suas possibilidades, sem contrair dívidas e ainda juntando um pouco de dinheiro sempre que possível.

Qual o segredo para isso? Com certeza é um bom controle das finanças, com um planejamento adequado de tudo o que aquela família ganha e gasta por mês.

Fazer um bom planejamento financeiro familiar é muito importante para que o orçamento da sua casa fique sempre organizado

Principais benefícios do planejamento familiar

O planejamento financeiro familiar traz uma série de benefícios para as pessoas. O primeiro deles é a tranquilidade da sua família em situações de emergência.

Imagine que um parente próximo passe por um problema de saúde e precise de um remédio muito caro.

Se você tiver feito um bom planejamento, com certeza terá conseguido acumular uma reserva financeira para esse tipo de emergência e terá mais tranquilidade para enfrentar situações desse tipo.

Um outro benefício é possibilitar mais conforto para você e sua família. Quem se planeja consegue melhorar a vida financeira e conquistar mais facilmente alguns sonhos, como casa própria, carro ou viagens, por exemplo.

Ideias para divisão dos gastos

Para iniciar um planejamento das finanças da família, uma boa dica é dividir os gastos. Uma das principais sugestões dos especialistas em finanças é a divisão 50 x 30 x 20.

Essa divisão significa o seguinte:

Aplicativos que te ajudam

Veja alguns aplicativos que podem te ajudar no planejamento financeiro:

Alt.bank

No aplicativo do alt.bank nós disponibilizamos benefícios como cartão de débito e cartão virtual pré-pago, para que você possa controlar melhor seus gastos.

Além disso, seu dinheiro rende mais que a poupança e você ainda recebe 2% de todas as compras elegíveis ao utilizar os cartões alt.bank nos primeiros 30 dias de uso.

E para abrir sua conta você não paga nada. É 100% grátis!

GuiaBolso

Um dos apps financeiros mais conhecidos dos brasileiros, o GuiaBolso possui um sistema que integra os extratos das contas bancárias e faturas de cartão de crédito, facilitando o controle dos gastos.

Também tem diversos recursos como a categorização automática de despesas e permite estabelecer metas para cada categoria de gastos.

Passo a passo para um plano perfeito

Veja o passo a passo que montamos para você melhorar o planejamento familiar:

1 – Anote tudo que a família gasta

Comece anotando todos os gastos mensais da família em uma planilha. Você também pode utilizar algum aplicativo para esta finalidade ou, se preferir, pode fazer isso manualmente em um caderno. Depois, some todos os gastos.

2 – Anote suas receitas

Anote todas as receitas (tudo aquilo que sua família ganha por mês). Inclua salários, renda extra, comissões, vales e outras receitas que vocês tiverem. Some tudo.

3 – Faça as contas

Subtraia os gastos mensais das suas receitas. Se o resultado desta conta for positivo, significa que vocês ganham mais do que gastam. Isso é ótimo e já é meio caminho andado. Neste caso, vocês devem começar a investir o dinheiro que sobra mensalmente

Já se os seus gastos forem maiores do que as receitas, vocês têm duas opções: aumentar os ganhos mensais ou cortar parte das despesas.

Subtraia os gastos mensais das suas receitas. Se o resultado for positivo, sua família está no caminho certo

4 – Corte despesas menos essenciais

Se optarem por gastar menos, comecem cortando despesas menos prioritárias, como TV a cabo, refeições fora de casa ou o plano mais caro do streaming, por exemplo. Se for suficiente, podem parar por aí.

5 – Procure uma renda extra

Se todas as suas despesas forem essenciais e vocês não conseguirem cortar nenhuma delas, uma opção é tentar aumentar as receitas fazendo algum trabalho fora do expediente para ter renda extra – desde que isso não prejudique a vida pessoal e não atrapalhe a rotina.

Você pode aumentar as receitas fazendo algum trabalho fora do expediente para ter renda extra

6 – Faça uma reserva de emergência

A partir do momento em que estiverem ganhando mais do que gastam, vocês conseguirão investir um pouco por mês, até formar uma reserva de emergência. 

O dinheiro acumulado na reserva deve ser suficiente para arcar com as despesas da família durante seis meses se houver necessidade.

7 – Invista pensando no médio/longo prazo

Depois que tiverem feito a reserva de emergência, é hora de começar a investir pensando no longo prazo, até mesmo na aposentadoria. Para isso, existem uma série de opções para fazer seu dinheiro render, como Tesouro Direto, fundos de investimentos e renda fixa, como CDB, LCI e LCA.

Dicas para ter controle do seu orçamento

1. Quite todas as dívidas primeiro

Para ter um orçamento bem equilibrado, a primeira atitude deve ser acabar com as dívidas, principalmente aquelas que cobram juros muito altos, como rotativo do cartão de crédito e cheque especial.

2. Procure gastos que pode cortar

Muitas vezes, sua família tem uma série de gastos que podem ser cortados sem tantos problemas.

 Por exemplo: A TV a cabo pode ser substituída por um streaming, que oferece muitas opções de filmes e séries e é muito mais barato.

Se for o caso, o plano de celular também pode ser reduzido ou até alterado por um plano familiar, que normalmente oferece descontos.

Somando gastos que parecem pequenos, muitas vezes a economia no final do mês é significativa.

3. Use os juros ao seu favor

Quando você quita todas as suas dívidas, os juros param de jogar contra você. Essa é a hora de usar os juros a seu favor. Sabe como? Investindo o dinheiro que sobrar.

Dessa forma você recebe um rendimento na sua conta, que vai aumentando com o passar do tempo, como uma bola de neve.

4. Cuidado com compras parceladas

As compras parceladas podem trazer a falsa sensação de que o gasto é pequeno, por causa do valor da parcela. Mas quando você faz muitas compras desse tipo, acaba tendo seu orçamento comprometido por um longo período e isso pode provocar o endividamento.

5. Cuidado com o cartão de crédito

Controlar os gastos no cartão de crédito é fundamental para quem quer ter as finanças em dia.

Para você ter ideia, o mau uso do cartão de crédito foi citado por 81% das pessoas como o maior vilão do superendividamento em 2020, segundo um levantamento da Proteste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor).

Por isso, evite compras desnecessárias no crédito e faça sempre o pagamento total da fatura, evitando entrar no rotativo.

Tipos de planejamento financeiro familiar mais comuns com modelos

Veja algumas dicas de planejamento de acordo com cada tipo de objetivo da família:

Planejamento financeiro familiar para sair das dívidas

Quando você e sua família estão endividados, o primeiro passo é quitar esses débitos para deixar de pagar juros, que muitas vezes podem ser muito altos.

Para isso, todos os esforços da família devem ser concentrados em acabar com essa dívida.

Em primeiro lugar, procure renegociar o débito em atraso e, se for pagar à vista, peça um desconto para o credor.

Uma dica é que cada membro da família que tem renda contribua com uma parte do valor. Assim, somando a contribuição de todos da família, fica mais fácil pagar o débito mais rapidamente.

Planejamento financeiro familiar para comprar casa

Se o objetivo da sua família é comprar uma casa, vocês podem estipular um objetivo financeiro para ser atingido com a contribuição de todos que puderem.t

Digamos que a casa custe R$ 150 mil, e que vocês consigam comprar pagando 20% de entrada (R$ 30 mil) e financiando os outros R$ 120 mil em 30 anos.

Neste caso, a primeira meta será acumular o dinheiro da entrada. Para isso, poderá ser preciso cortar gastos desnecessários ou então ter uma renda extra. Afinal, juntar R$ 30 mil exige disciplina e esforço de todos.

Outra possibilidade é usar o saldo do FGTS, se houver esse recurso disponível.

Depois de conseguir juntar o dinheiro da entrada, é preciso se planejar para poder pagar as parcelas mensais do financiamento. 

Planejamento financeiro familiar para comprar carro

Se o objetivo for comprar um carro, a primeira pergunta que você deve se fazer é: a compra vai ser à vista ou financiada?

 Financeiramente, o ideal é comprar à vista, evitando pagar juros de financiamento. Mas sabemos que pode ser difícil conseguir juntar o valor do carro, que dependendo do modelo e do ano de fabricação pode custar R$ 20 mil, R$ 30 mil, R$ 50 mil ou até mais.

De toda maneira, será preciso economizar para dar uma entrada e pagar as parcelas mensais. Por isso, faça as contas de quanto a sua família pode disponibilizar por mês para o pagamento desse veículo.

Digamos que a parcela do financiamento seja de R$ 800, mas no orçamento familiar só sobra R$ 500 por mês. Nesse caso, ou a família corta gastos, ou aumenta a renda. Caso contrário, a compra do carro vai acabar trazendo dor de cabeça e endividamento.

Planejamento financeiro familiar para viagens

Viajar com a família é uma excelente maneira de se distrair e aproveitar as férias com todos reunidos. Mas para que a viagem não traga nenhuma surpresa negativa, é bom ter um planejamento antes de fazer as malas.

Comece a pensar na viagem alguns meses antes. Escolha o destino, pesquise passagens e hospedagens, que ficam mais baratas quando pagamos com antecedência.

Depois que escolher a cidade, é hora de calcular quanto será gasto no total. Depois de somar tudo (passagens, hotéis, passeios, etc), se programe para juntar esse dinheiro.

Por exemplo: você calculou que uma viagem com toda família vai custar R$ 5 mil. Neste caso, você pode juntar R$ 500 durante 10 meses para conseguir pagar todas as despesas da viagem.

Peça ajuda da família

Para organizar o orçamento familiar, é fundamental contar com o apoio de todos que estão envolvidos. Por isso, reúna toda família, apresente sua ideia e peça sugestões sobre tudo que pode ser feito.

Com certeza todos os membros da família vão querer dar opinião e contribuir para melhorar as finanças.

Os filhos, por exemplo, devem mostrar quais são suas prioridades e contribuir com a economia e o corte de gastos, sempre que possível.

Para fazer um bom planejamento familiar, os filhos devem mostrar quais são suas prioridades e contribuir com a economia e o corte de gastos

Conclusão 

Ter um bom controle do orçamento é fundamental para que uma família viva com mais tranquilidade e enfrente os desafios do dia a dia mais facilmente.

Para isso, é preciso contar com a colaboração de todos da família e ter bastante disciplina para seguir tudo o que foi planejado.

Lembre-se de seguir as dicas desse artigo, como anotar todos os gastos e as receitas. Se não estiver sobrando nada no final do mês, será preciso cortar despesas ou então aumentar os ganhos.

A partir do momento em que tudo que sua família ganha for suficiente para pagar todas as despesas essenciais, é hora de começar a investir o que sobra, para ter mais tranquilidade financeira no futuro.

Assim, vocês conseguirão conquistar mais facilmente todos os sonhos e objetivos. Boa sorte e sucesso nessa jornada!

Equipe alt.bank

Nosso time de especialistas está focado em criar conteúdos relevantes para te ajudar a ter mais autonomia financeira e promover um sistema financeiro mais justo no Brasil.

Deixe um comentário