Taxa Selic: O que é e como ela impacta a sua vida?

Home > Aprenda a investir > Taxa Selic: O que é e como ela impacta a sua vida?

Seja em dívidas, reservas financeiras ou nos noticiários, a Taxa Selic está presente no cotidiano. Entenda como ela afeta a sua vida.

Você sabe o que é a Taxa Selic? Provavelmente já ouviu falar da taxa básica de juros, a Selic, ou Taxa Selic. 

Em sua 10° alta seguida segundo o histórico do Banco Central do Brasil e somando 12,75% ao ano, a Taxa Selic é um assunto constante na mídia.

Apesar da sua importância, é muito comum que o público em geral não entenda exatamente o que é a Selic. Se este é o seu caso, criamos este artigo para te ajudar! Você vai ver que é bem mais simples do que parece.

O que é a Taxa Selic?

Selic é o nome da taxa básica de juros da economia brasileira. Explicando de forma simples, é uma taxa que atua sobre todas as outras taxas de juros no país e é usada para controle da inflação. 

Sendo assim, a alta da Selic afeta o valor cobrado nos juros do seu financiamento, empréstimo e no retorno dos investimentos em renda fixa.

O que significa o termo Selic?

Selic é a sigla de Sistema Especial de Liquidação e Custódia, e é importante saber que existe o Sistema Selic e a Taxa Selic.

O sistema Selic é um programa computadorizado do Banco Central do Brasil e somente instituições financeiras aprovadas têm acesso a isso. Esse sistema computa a compra e venda de títulos públicos emitidos pelo Tesouro Nacional. 

A Taxa Selic está ligada às taxas dos valores movimentados nesse sistema e que afetam os juros do país inteiro.

Quem controla esse índice?

O Banco Central do Brasil define a Taxa Selic, inclusive, se quiser conferir o histórico da Selic ao longo dos anos e a taxa atualizada é necessário consultar o site do Banco Central.

Quem define se a taxa sobe, desce ou se mantém a mesma é o Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central) em reuniões a cada 45 dias. 

E se você está em dúvida sobre o que é o Copom, “[…] os objetivos do Copom são programar a política monetária, definir a meta da taxa Selic e seu eventual viés e analisar o Relatório de Inflação”, segundo o artigo “Abordagem Discreta Para a Dinâmica Da Taxa Selic-Meta” escrito por Sidney Martins Caetano, Geraldo Edmundo Silva Jr. e Wilson Luiz Rotatori Corrêa.

Como a taxa funciona?

Como falado acima, quem define a Selic é o Copom, formado pelo presidente e diretores do Banco Central. 

Além de definir a taxa de juros básica vigente, eles também definem a quantidade de dinheiro circulando na economia brasileira. 

Para decidir qual o melhor caminho a tomar para a economia do país, o comitê analisa questões como contas públicas, inflação, cenário econômico e operações de mercado.

Com isso, é votado e escolhido um plano de ação para que a taxa traga benefícios ao país já que a Taxa Selic é uma das principais formas do governo controlar a inflação ou aquecer a economia.

Qual é a Taxa Selic atual?

A Taxa Selic vigente está em 12,75% ao ano e essa foi a 10° alta seguida no país. Esse aumento foi definido no dia 04 de maio de 2022 na reunião do Copom, a taxa subiu de 11,75% para 12,75%. 

Gráfico da taxa selic ao longo dos anos
Com a alta da Selic é necessário redobrar a atenção com os juros para evitar dívidas

O que faz a Taxa Selic aumentar?

A economia do país está instável, por conta disso os aumentos e modificações da Taxa Selic ocorrem. 

Essas mudanças têm como objetivo manter a economia do país saudável e adequada ao cenário econômico.

Um dos principais motivos desses aumentos consecutivos feitos nos últimos tempos é uma tentativa de frear as consequências da inflação no Brasil. 

Mas, como isso funciona na prática?

Taxa Selic e inflação

A Taxa Selic e a inflação estão diretamente relacionadas. A Selic foi criada em 1979, em uma época onde o país estava sofrendo com a inflação alta

O objetivo da sua criação era poder contar com um instrumento para o controle da inflação. 

Ou seja, qualquer tipo de alteração que o Banco Central do Brasil fizesse na taxa de juros nacional iria acelerar ou frear a inflação. 

Quando a Selic sobe, os juros dos empréstimos também sobem. O dinheiro fica, literalmente, mais caro, freando o consumo e, por consequência, desacelerando  a economia como um todo.

Quando ela cai, ocorre o inverso. Empréstimos mais baratos são um incentivo ao endividamento.

Investimentos afetados pela Selic

Como falado acima, a Taxa Selic aumentou para 12,75% em maio. Esse aumento afetou diretamente as reservas e investimentos financeiros dos brasileiros. Para entender melhor: 

Renda Fixa

Se você investe em renda fixa é essencial que fique de olho nas variações da Taxa Selic. Isso porque a renda fixa é impactada muito rapidamente pelas mudanças da taxa de juros. Para entender melhor, veja abaixo o caso do CDI.

CDI 

Um bom exemplo das variações de renda fixa é o CDI, um dos principais índices de rentabilidade utilizado nesse tipo de investimento. Quando a Taxa Selic aumenta, o CDI também aumenta. 

Portanto, no cenário atual, com a Selic subindo e estando 12,75% ao ano, o CDI é um investimento com uma boa rentabilidade. 

Se você colocar 1000 reais em uma conta digital que rende 100% do CDI, como a do alt.bank, após um ano você terá lucrado aproximadamente 104 reais. Tudo isso em um investimento totalmente seguro e que você pode utilizar a qualquer momento.

Poupança

Outro investimento que também sofre com as alterações da Selic é a poupança. Isso ocorre já que o rendimento dela está diretamente ligado à taxa de juros vigente.

Com a Taxa Selic atual, a poupança está rendendo apenas 6,17% ao ano. Se comparado com outros investimentos de renda fixa, como o CDI com 11,65% ao ano, a poupança acaba não valendo a pena.

Tesouro Selic

Com o Tesouro Selic a história não é diferente. Como todo investimento do Tesouro Direto, a alta e baixa da Selic afeta esse tipo de investimento diretamente. 

O Tesouro Selic é um título emitido pelo Tesouro Nacional e está diretamente ligado à Taxa Selic. 

Por isso, caso a Selic esteja em alta, os títulos públicos ficam mais vantajosos. Se a Selic estiver baixa, os lucros são menores.

Homem escrevendo e analisando a alta da Selic
Com a instabilidade econômica atual é necessário estudar os seus investimentos e reservas financeiras com frequência

Importância da Selic: Como a taxa influencia nossas vidas?

Com a Taxa Selic aumentando ao longo dos meses, podemos ver que o Copom está tentando frear a inflação.

E diminuir a inflação é uma coisa boa, certo? Afinal, os produtos e serviços estão apenas ficando mais e mais caros. 

Mas existe um lado ruim também, o aumento da Selic significa que você paga mais juros, além de ficar mais difícil conseguir empréstimos, cartões de crédito e outros produtos dessa linha.

Como falamos acima, o cenário para quem investe em renda fixa (poupança, Tesouro Selic, LCI) é mais otimista. Isso ocorre porque você está usando a taxa de juros a seu favor. 

O consumo é outra coisa que é imensamente afetado pela Selic, com a alta dos juros e a dificuldade para conseguir crédito, o consumo diminui e as pessoas consomem menos e vigiam melhor o seu dinheiro. 

Além disso, o país ainda está tentando controlar a inflação e o preço da energia, gasolina e alimentos que está batendo altas impressionantes. Tudo isso leva a uma situação muito delicada economicamente para toda a população brasileira.

Conclusão

Agora que você já sabe o que é a Taxa Selic e como ela influencia a nossa vida ficou um pouco mais fácil entender o cenário da economia no Brasil, certo?

Sabemos que com tantos conceitos difíceis como inflação, Selic, CDI e outros termos fica difícil entender os acontecimentos e o porque que tudo está tão caro. 

Nesses casos, pode contar com a gente para te ajudar a entender melhor todos esses jargões econômicos. Afinal, faz parte da nossa missão melhorar a sua vida financeira!

Se tiver qualquer dúvida, basta escrever nos comentários e iremos fazer o nosso melhor para te ajudar!

Equipe alt.bank

Nosso time de especialistas está focado em criar conteúdos relevantes para te ajudar a ter mais autonomia financeira e promover um sistema financeiro mais justo no Brasil.

Deixe um comentário